Her.

Hoje assisti um filme que simplesmente me encantou do começo ao fim. Até algumas horas atrás nunca havia encontrado um filme tão grandioso como O Labirinto do Fauno, mas eis que o dia chegou.

Produzido por Spike Jonze no final de 2013, ele conseguiu levar 3 indicações no Globo de Ouro e levou o de melhor roteiro, e sinceramente? Justo. Além disso ganhou muitos outros prêmios.

Her.

Se você ainda não parou pra ver, pare. Mas este não é um daqueles filmes que você vai mexer no Facebook enquanto vê, atender ligações ou levantar pra ir no banheiro. O filme não te deixa. Começando pela  voz maravilhosa da Scarlett Johansson e sem deixar de fora o ator Joaquin Phoenix que já atuou em Johnny e June(que por sinal é uma grande obra de arte sobre a vida do cantor Johnny Cash).

Não posso falar demais senão vou chegar a dar spoilers e sério, esse tipo de gente merece morrer, por isso apenas vou resumir o que senti e vi em algumas palavras.

O filme vai sobrecarregar sua alma, se prepare. Não ache que são de coisas ruins, mas sim de uma sensibilidade sem fim. Apenas fazendo um resumo: o roteiro conta a história de um homem que está se divorciando e está infelz com a sua vida, ele compra um novo sistema operacional para seu computador e se apaixona por ela. Quer saber o resto? Só vendo. Hahahahahah.

Ao meu ver o fime é uma crítica grande a essa nossa individualidade. O assunto é um dos temas centrais. Acabou o bom dia, nem pensar em educação e muito menos um sorriso amigo…nosso aliado mesmo é o celular e a superficialidade. A história é tão bem escrita que fica impossível não fazer parte do relacionamento que surge entre os personagens e torcer pra que no final tudo fique bem, mesmo ela não existindo, sendo apenas uma voz.

O grande espetáculo chega quando o turbilhão de emoções que rodeiam o casal começam a aparecer, são tantas descobertas, inseguranças e uma cumplicidade tão grande entre um homem e uma “máquina” que você não consegue enxergar nada mais nada menos que um casal verdadeiro, não duas pessoas, mas almas que se encontraram e se completaram.

Meu amigo, cê vai chorar. Espero que não tanto quanto eu. Mas caso a sua fraqueza seja a mesma que a minha, filmes dramáticos, prepare o papel higiênico em volta da cama ou do sofá.

Eu ainda tô de queixo caído, tentando entender a tamanha grandeza que nós seres humanos carregamos e não percebemos. Deu vontade de abraçar até a parede de casa.

Imagem

Anúncios

2 comentários em “Her.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s